Carregando...

E SE BILL GATES FOSSE BRASILEIRO?


A sorte de Bill Gates e Steve Jobs foi nunca terem nascido no Brasil. Nos EUA, eles abriram a Microsoft e a Apple em algumas semanas, na garagem de suas casas. Aqui, levariam meses apenas lidando com a papelada. Se lá podiam construir empresas bilionárias nos fundos de casa, em nosso país muito provavelmente teriam seu pedido barrado pela prefeitura.


Assim como os impostos, a burocracia brasileira mata ainda no berço ideias inovadoras, eficientes e até mesmo revolucionárias! Um empreendedor pode ter um ótimo produto, pessoas de confiança, uma gestão eficiente, e ainda assim ser barrado pelo “muro de papel”.


Apesar disso, a burocracia não foi inventada para ser uma barreira. Quando criada séculos atrás, pensavam em organizar o Estado e torná-lo mais impessoal. A ideia era que com um processo organizacional claro, a máquina seria mais eficiente e impessoal.


Só que acabamos criando um monstro.


Quem nunca teve seus documentos recusados em algum local público por falta de algum carimbo ou autenticação? Eu já. Hoje, a burocracia parece existir somente por existir. São leis, normas e decretos que não condizem com a realidade.


Para piorar, isso tudo não existe sem um (alto) custo. Além de todo o dinheiro investido para manter essa estrutura cara e pesada, perdemos bilhões de reais todos os anos apenas lidando com ela.


É comum que um empreendedor gaste mais tempo atendendo as exigências da burocracia do que cuidando dos seus clientes. De acordo com o Banco Mundial, o empreendedor brasileiro gasta 1.958 horas ao ano apenas com burocracia tributária, seis vezes a média de 332 horas registrada nos países da América Latina.


Nós precisamos desburocratizar. Boa parte dos documentos, etapas, e processos exigidos pelos órgãos públicos são simplesmente inúteis. Como a experiência de outros países nos provam, levar mais de 100 dias para se abrir um negócio é completamente sem sentido.


Na Nova Zelândia, o empreendedor precisa apenas preencher o formulário no site da “Companies Office” e tem sua empresa registrada no mesmo dia. Em Hong Kong, são necessários 2. Até no Azerbaijão, país ex-membro da União Soviética, se leva menos de uma semana para abrir uma empresa.

Desburocratizar significa enfrentar uma classe rica e poderosa. Os 13 mil donos de cartório do Brasil faturam R$ 1 bilhão por mês e não querem abrir mão desta renda fácil. O governo não tem interesse em diminuir a burocracia.


Vai ser difícil, mas esta é uma luta que temos que travar para ontem.

82 visualizações

Deputado Estadual pelo Partido NOVO Giuseppe Riesgo

Todos os direitos reservados

(055)-99154-4718